Setor produtivo da carne é debatido na Comissão de Indústria e Comércio e deputados vão se reunir com JBS em são Paulo

140 views

A viagem deve acontecer entre os próximos dias 13 e 14 de junho

Na manhã desta terça-feira (28), a Comissão de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia, presidida pelo deputado Chiquinho da Emater (PSB), se reuniu, ordinariamente no plenário 2 da Assembleia Legislativa, para ouvir o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Rondônia (Feparon), Hélio Dias de Souza, que falou sobre os estudos da cadeia da carne em Rondônia, bem como a capacidade de frigoríficos desta cadeia e a situação em que se encontra o setor. Participaram da Comissão os deputados Geraldo da Rondônia (PSC), Aélcio da TV (PP), Lebrão (MDB) e Edson Martins (MDB).

Hélio Dias começou fazendo um histórico do setor nos últimos anos em Rondônia e no Brasil. Segundo ele, algumas cadeias voltadas a carne, especialmente a carne vermelha tem crescido cada dia mais. Disse que Rondônia tem um PIB de até 20% em torno da carne no Estado, e que 2018 fechou com mais de 2.700 milhões de cabeças de gado abatidas num rebanho de 14 milhões.

Hélio enfatizou ainda que esses números fazem com que Rondônia tenha nessa cadeia um suporte financeiro de arrecadação, distribuição de renda para os pecuaristas do Estado e pequenos produtores. “Os elos da cadeia distribuem a renda de forma igualitária, o que é importante para a economia do Estado. Essa cadeia, pecuária de corte, representa, em termos reais, a maior fonte de arrecadação de Rondônia”, afirmou.

Relembrou que em 2015 houve um movimento dos pecuaristas do Estado, chamado de grito da pecuária, uma insatisfação dos pecuaristas, por conta dos preços baixos praticados pelos frigoríficos na época. O que causou um desequilíbrio na cadeia produtiva, e o fechamento de muitos frigoríficos aumentou essa crise.

Hélio enalteceu que a ação do grupo JBS em Rondônia foi eficaz para o reaquecimento e equilíbrio do setor, com reabertura de alguns frigoríficos, “mas que apesar disso, a situação ainda não é boa. Os custos de produção ainda são muito altos”, frisou.

Outro ponto negativo destacado por Hélio, foi o baixo consumo do cidadão brasileiro nos três últimos anos, por conta da crise financeira do Brasil. Pediu ajuda dos parlamentares para reabertura de alguns frigoríficos no Estado, em especial da cooperativa de Ariquemes.

 

Reunião com a JBS 

O presidente da Feparon anunciou visita ao frigorifico JBS em São Paulo e reunião com o diretor presidente da empresa, e convidou a Comissão para participar e reforçar as demandas para o Estado. “ Vamos levar uma agenda a ser debatida com a direção da JBS, especialmente para a reabertura de novos frigoríficos, trazer geração de emprego e renda e competitividade na cadeia produtiva da carne.  “Essa viagem deve acontecer entre os dias 13 e 14 de junho. A participação dos legisladores é importante e decisiva para novas conquistas para o setor, finalizou Hélio Dias.

 

Comissão

O deputado Chiquinho da Emater garantiu que integrantes da Comissão de Indústria e Comércio vão se unir aos empresários do ramo para reforçar esse encontro com a JBS em São Paulo, e reforçar os novos investimentos.

O deputado Lebrão afirmou que esse encontro com a JBS vai garantir novos rumos para a cadeia produtiva. Foi otimista ao dizer que acredita num aumento no valor da carne nos próximos meses. “Acredito que teremos até o mês de outubro uma surpresa agradável quanto ao preço praticado em Rondônia, o que vai fomentar ainda mais o setor”, pontuou.

O deputado Geraldo da Rondônia criticou a forma de fiscalização feita aos frigoríficos que se instalam no Estado. Segundo ele, muitas empresas recebem incentivos fiscais do governo, “abrem as portas e depois fecham se dar a menor satisfação. Isso deve ser fiscalizado”, relatou.

Texto: Eláine Maia-Decom-/ALE-RO

Fotos: José Hilde -Decom-/ALE-RO

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA